Arquivos de Tags: Animais

O concurso que reúne as fotos mais cômicas de animais selvagens

CASAL LEVA CACHORRO PARA ENSAIO PRÉ-CASAMENTO E O RESULTADO É HILÁRIO

Com o hábito de registrar os principais momentos da vida através da fotografia em alta, os noivos Alfredo Garcia da Silva e Joyce Sabino Greffe, de Campo Grande, que já haviam realizado um ensaio apenas do casal, agendaram uma nova sessão pré wedding com o fotógrado Nicolas Carrelo, mas dessa vez, decidiram levar o mascote Thor.

A surpresa aconteceu quando o comportamento do cão de apenas 9 meses saiu um pouco do controle. Com a divulgação das fotos, o fotógrafo Nicolas Carrelo conquistou um enorme público e mais de 20 mil curtidas em apenas uma postagem com o registro.

Embora o ensaio não tenha acontecido exatamente como o planejado, o profissional comemora a repercussão no ano em que completa 10 anos de profissão:

“Todo fotógrafo quer dirigir, definir as cenas, mas com Thor foi diferente, ele dirigiu, ele colocou as cenas. Foi muito divertido, nós rimos o tempo todo”, e completou:

“Eu não esperava todo esse sucesso, estou muito feliz e posso dizer com certeza que Thor fez uma grande contribuição na minha carreira” – conclui.

VOCÊ SABIA QUE AS CIGARRAS NÃO CANTAM ATÉ EXPLODIR?

Isso mesmo, caro leitor! Ao contrário do que muita gente pensa, as cigarras não cantam até explodir. O que acontece é o processo de transição de ninfa para a fase adulta. Ficou curioso para entender como ele funciona? Então, leia a seguir e descubra como essa transformação ocorre.

Metamorfose

A cigarra é um inseto de metamorfose incompleta, um processo que, na Biologia, se chama hemimetabolismo e consiste na transição ovo → ninfa → inseto → adulto. Dependendo da espécie de cigarra, as ninfas podem viver na terra de um a 17 anos, se alimentando da seiva de raízes de plantas. Após esse período de suas vidas, elas cavam túneis, sobem nas árvores e passam por uma metamorfose, a ecdise, se tornando adultas e prontas para o acasalamento!

Para evitar seus predadores, as ninfas esperam até a noite chegar para sair pelos túneis. Em seguida, elas procuram a primeira superfície vertical que encontram, seja ela uma árvore ou uma parede. A escalada é longa e cansativa para as bichinhas, que chegam a subir até dois metros de altura. Depois de esperar algum tempo, surge uma fenda em suas costas, e é por ela que a cigarra adulta irá sair.

DESIGNER USA IMPRESSORA 3D PARA CRIAR UMA ARMADURA PARA O SEU GATO

Os gatos estão fazendo parte da vida dos brasileiros cada vez mais, e, nós, do Mega Curioso, já mostramos aqui uma seleção de dispositivos que foram criados especialmente para facilitar a vida deles e dos seus amigos humanos. Dessa vez, nós vamos falar sobre uma invenção do Jwall — um designer que mantém no YouTube um canal com dicas e tutoriais sobre impressão 3D chamado “Print That Thing”.

Entre as suas criações mais populares está uma armadura que ele fez para o seu gato de estimação, o Bobo. A primeira etapa, segundo o autor, foi projetar a aparência da peça: ele queria que ela tivesse pontas na parte superior e contasse com um espaço para colocar uma coleira com uma etiqueta de identificação na região do peitoral.

Depois que o conceito da armadura foi finalmente definido, Jwall partiu para a última e mais complexa etapa: materializar, com a ajuda de uma impressora 3D, a armadura estilosa do seu bichano. A seguir, você confere imagens da peça que ele elaborou e vê como ela ficou ao ser colocada no animal:

FOTÓGRAFO CAPTURA IMAGENS INCRÍVEIS DE ANIMAIS DAS PROFUNDEZAS DO HAWAII

Os mares são um verdadeiro mistério para o ser humano. Segundo a Organização Nacional Francesa de Hidrografia (OHI), conhecemos somente 10% dos oceanos. E, vale lembrar que cerca de dois terços da superfície da Terra são cobertos por água. Afim de desvendarem novos seres marítimos, muitos se aventuram em mergulhos e até expedições mais complexas.

O fotógrafo subaquático Jeff Milisen é um exemplo disso. Por meio de uma agência de mergulhos no Hawaii, a Kona Honu Divers, ele fez uma expedição pela costa de Oahu, no Hawaii — viagem que rendeu registros fotográficos incríveis. Jeff reuniu suas imagens favoritas, dividindo-as em três grupos: “peixes larvais”, cefalópodes e criaturas variadas. Atualmente, essas imagens estão disponíveis na coleção Blackwater em seu site.

Jeff apelida os seres curiosos como “formas de vida alienígena” e não é por menos. Os locais nos quais esses seres habitam possuem pouquíssima luminosidade — ou até nenhuma. Assim, é comum que os animais exibam sua bioluminescência e se tornem visíveis em um mundo tão escuro. Portanto, a presença de um brilho intenso sob um fundo preto pode ser considerada uma das características mais marcantes dessa coleção.

Apresentamos a vocês um camarão da família Penaeidae. Essa espécie, assim como muitos invertebrados, utilizam a transparência como uma forma inteligente de camuflagem.

Essa é a forma larval de um bacamarte, conhecido também como “robin do mar” — esse apelido foi motivado pela vibrante coloração laranja que é adquirida com o tempo. Os peixes na idade adulta se concentram no fundo do oceano e possuem nadadeiras um tanto quanto engraçadas.

Na imagem acima, você pode admirar duas lulas de recife. Elas são famosas por possuírem grandes barbatanas localizadas nas laterais da cabeça. Além disso, seus corpos são completamente cobertos por cromatóforos, células pigmentadas que refletem a luz.

Essa criatura que mais parece um alienígena, assim como Jeff Milisen descreveu, é uma jovem lula. Ela consegue mergulhar cerca de 700 metros e utiliza a radiação bioluminescente para evitar os predadores.

ESTA LAGARTA FOFINHA PODE CAUSAR MUITA DOR – Megalopyge opercularis

Você deu uma boa olhada no bichinho da imagem acima? Apesar de parecer todo fofinho e completamente inofensivo, ele pode provocar muito sofrimento em quem acidentalmente confundi-lo com uma peruca ambulante e tocar seus pelinhos. Isso porque os “pelos” — ou cerdas — contêm uma poderosa toxina que, além de irritar profundamente a pele, pode desencadear uma série de reações pra lá de dolorosas.

Bonitinha, mas ordinária

Trata-se da lagarta da espécie Megalopyge opercularis que, eventualmente se transforma em uma bela mariposa conhecida como “mariposa flanela” (veja a foto logo abaixo). Ela pode ser encontrada no sul dos Estados Unidos, México e algumas partes da América Central e costuma habitar plantas como carvalhos, pinheiros, olmos e arbustos frutíferos. Além disso, é mais fácil se deparar com esses animais entre os meses de junho e setembro.

A M. opercularis é considerada a lagarta mais venenosa dos EUA e, quando ocorre o contato com a pele, as cerdas que recobrem o corpo do animal — e que ficam conectadas às células que produzem a toxina — podem se romper e funcionar como miniagulhinhas cheias de veneno. E o problema é que, apesar de a lagarta ser extremamente perigosa, a sua aparência acaba atraindo a atenção das pessoas, e muitas não resistem à tentação de tocá-la.

Encontros dolorosos

Entre as reações mais comuns à toxina da M. opercularis está a irritação da pele, inchaço, surgimento de bolhas, erupções cutâneas e muita dor. Além disso, a exposição ao veneno também pode provocar náusea, dores de cabeça e no peito, dificuldades respiratórias, espasmos musculares e até convulsões.

Quem já teve o azar de ter um encontro acidental com uma dessas lagartinhas garante que a experiência pode ser pior do que ser tocado por uma água-viva e ou, ainda, do que ser picado por um escorpião! Portanto, se algum dia você se deparar com um desses bichinhos fofos, não tente manuseá-lo de jeito nenhum. No entanto, se isso acontecer, procure ajuda médica.

Você também pode realizar um “primeiro socorro”, aplicando fita adesiva sobre a área afetada para remover as cerdas da pele. Depois, lave bem a região com água e sabão, e coloque um pacote de gelo ou pano molhado sobre o machucado. Além disso, outra sugestão é aplicar uma mistura feita com bicarbonato de sódio e água na pele e, caso você tenha algum anestésico ou analgésico, siga as instruções da bula e passe sobre a área.

DESCOBRIRAM UMA NOVA ESPÉCIE DE SAPO — E A CRIATURA É PRA LÁ DE INCOMUM

Apesar de não existirem muitos pedaços de terra no planeta que não foram tocados pelo homem, ainda há muita coisa curiosa por ser descoberta neste mundão lindo em que vivemos! Pois é, caro leitor, embora a Ciência tenha identificado e descrito milhares e milhares de espécies animais e vegetais, é com bastante frequência que os pesquisadores se deparam com exemplares desconhecidos — e bastante curiosos.

Um deles foi descoberto recentemente aqui na América do Sul, na Cordillera del Cóndor — um cantinho pouco explorado dos Andes —, por pesquisadores da Universidade Católica do Equador e consiste em um sapo que, de acordo com Tom Hale, do site IFLScience!, apresenta uma série de características pra lá de inusitadas.

Criatura incomum

Para começar, não foi à toa que a criatura permaneceu “incógnita” por tanto tempo: além de o sapo habitar uma região remota e de difícil acesso — os cientistas percorreram trilhas íngremes e acidentadas durante 2 dias para chegar ao cume da cordilheira! —, apresenta coloração marrom-esverdeada que o torna um verdadeiro mestre da camuflagem no ambiente em que habita.

A criatura pertence à espécie Hyloscirtus hillisi e, segundo os pesquisadores, além de ficar oculta entre a vegetação, conta com “perninhas” compridas e finas, olhos cor de bronze e pintinhas amarelas pelo corpo. No entanto, a característica mais curiosa é uma espécie de garra situada na base do “polegar” do sapo.

Conforme explicaram os cientistas, essa estrutura é relativamente grande — considerando o tamanho do animal —, tem aparência de gancho, e sua função exata é desconhecida. A equipe precisará realizar uma série de estudos para confirmar a utilidade da garrinha, mas uma suspeita é a de que ela sirva para afugentar possíveis predadores ou, ainda, que consista em uma espécie de “espora” que os machos usam durante disputas por parceiros para acasalamento.

Pena que essa estrutura, ao que tudo indica, não seja assim tão eficiente, uma vez que ela não garante proteção contra ameaças maiores… Isso porque, apesar de o novo sapo pertencer a um gênero que contém 37 espécies — distribuídas por várias áreas da América do Sul e Central, incluindo o Equador, a Costa Rica, a Bolívia, a Colômbia, a Venezuela e o Peru —, seu habitat é bastante limitado, e poucos exemplares foram encontrados, sugerindo que a população não é muito numerosa. Para piorar, uma companhia chinesa de mineração se instalou nas proximidades da área ocupada pelos anfíbios, representando um sério risco à sobrevivência desses animais.

O NOVO VISUAL DESTES CÃES É A COISA MAIS FOFA QUE VOCÊ VAI VER HOJE

VEZES EM QUE A NATUREZA MOSTROU QUE É REALMENTE IMPECÁVEL

A natureza é realmente incrível. Quanto mais a gente pensa que sabe tudo sobre ela, mais ela consegue nos surpreender mesmo com as coisas mais comuns. Abaixo, confira alguns momentos que provam como é possível presenciar algo único de uma hora para outra:

Animais que você não vai acreditar que existem

Macaco cinzento de nariz arrebitado

A lém do nome curioso, essa espécie de macaco é marcada por uma curiosidade triste: nos dias de chuva, o Rhinopithecus brelichi espirra muito, o que o torna um alvo fácil para caçadores.

foto-imagem-animais-estranhos

foto-imagem-animais-estranhos

Nariz de tamanduá

Correndo grande risco de extinção, a Saiga, espécie de antílope, é original da zona de estepes da Eurásia.

foto-imagem-animais-estranhos

Peixe-machadinha

Apesar do rosto assustador, esse peixe mede no máximo 12 cm e é totalmente inofensivo.

foto-imagem-animais-estranhos

Cervo vampiro

Pequeno cervo, o hidrópote, ou veado-d’água-chinês, possui caninos tão grandes que ultrapassam o maxilar inferior.

foto-imagem-animais-estranhos

 

Abutre barbudo

Originário das montanhas da Europa, Ásia e África, o Gypaetus barbatus se alimenta quase exclusivamente de ossos, que engole inteiros ou atira no chão durante o voo para chegar à medula óssea.

foto-imagem-animais-estranhos

Mini-helicóptero

Parente das cigarras e dos gafanhotos, o Bocydium globulare vive em terras brasileiras.

foto-imagem-animais-estranhos

Lula com dentes humanos

Fique tranquilo! Isso que você vê não são dentes, mas sim os “lábios” dessa lula rara, chamada Promachoteuthis sulcus.

foto-imagem-animais-estranhos

Morcego nariz de tubo

Encontrado nas Filipinas, esse animal também é conhecido como “Morcego Yoda”. Infelizmente, essa espécie também corre risco de extinção.

foto-imagem-animais-estranhos

Quem vê cara não vê coração

Assim como seu colega peixe-machadinha, o peixe-lobo pode até ter cara de quem apareceria em um filme de terror, mas ele não é feroz. Porém, o tamanho assusta: pode chegar a 5 metros e 40 kg!

foto-imagem-animais-estranhos

Pipa pipa

Presente na América do Sul, a fêmea desse curioso sapo incuba os ovos nas costas.

foto-imagem-animais-estranhos

Lindinho, de boca fechada!

Conhecido como Sarcastic fringehead, o Neoclinus blanchardi é muito territorialista. Se alguém se aproxima,ele já abre uma boca enorme para mostrar que não está de brincadeira!

foto-imagem-animais-estranhos foto-imagem-animais-estranhos