Arquivos de Tags: Japão

Lindas praias – Conheça lugares diferentes e mágicos ao redor do mundo – Fotos e imagens

Tem gente que prefere o campo. Outros, curtem a brisa do mar. Mas uma coisa é certa: todos desejam encontrar um cantinho exclusivo e cheio de charme para passar os dias de descanso, seja das férias ou de um final de semana. Listamos aqui cinco praias diferentes de qualquer outra e que valem, com certeza, a visita. Agende a sua passagem, estenda a toalha e aproveite.praia-linda-foto-papakolea-beach-eua-imagem

Papakolea Beach, EUA

Para chegar a esta praia é necessário um veículo com tração nas quatro rodas e uma boa caminhada, mas com certeza a experiência vale a pena. A Papakolea Beach, no Havaí, é um dos dois lugares do mundo onde a areia é verde – a outra área fica nas Ilhas Galápagos. A coloração é atingida graças a um mineral presente nas imediações.

praia-linda-foto-ocean-dome-japao-imagem

Ocean Dome, Japão

A cidade não tem praia? Não faz mal: ela pode ter um complexo aquático que imita perfeitamente essa maravilha natural, como o Ocean Dome. Localizada na cidade de Myazaki, no Japão, o mar artificial pode ser usado o ano todo graças ao ambiente totalmente climatizado e ao teto retrátil. O local conta até com um vulcão de mentira, que solta fogo a cada hora, e ondas para os surfistas.

praia-linda-foto-playa-de-gulpiyuti-espanha-imagem

Playa de Gulpiyuri, Espanha

Esta pequena praia situada em Asturias, na Espanha, é especial. Apesar de ter apenas 50 metros de largura e estar cercada pela vegetação nativa e por pedras, é composta por água do mar – que chega à costa através de um túnel no meio das rochas.

praia-linda-foto-bowling-ball-beach-usa-imagem

Bowling Ball Beach, USA

Olhe a imagem acima: parece que todas essas pedras foram esculpidas pelas mãos do homem, certo? Mas não foram. A explicação científica é simples: ao longo de milhares de anos, as rochas que embelezam uma praia da Califórnia sofreram atrito com a água do mar, formando uma costa de falésias parecidas com bolas de boliche – daí o nome do local.

praia-linda-foto-scala-dei-turchi-italia-imagem

Scala dei Turchi, Itália

Este penhasco rochoso ao longo de duas praias no sul da Sicília tornou-se uma atração turística na Itália. Sua cor branca e seu formato, que se assemelha a uma escada (Escada dos Turcos, em português), chamam a atenção.

Paisagens exóticas – 22 lugares que você não acredita que existam, mas existe

Lago Hillier, Austrália

foto-lago-hillier-australia-cor-rosa-imagem

Hillier Lake é um lago localizado na Ilha do Meio, a maior das ilhas que compõem o arquipélago de Recherche (Austrália).
Sem dúvida, a característica mais conhecida deste lago é que ele é rosa. A cor é permanente.

Túnel do Amor Ucrânia

foto-tunel-do-amor-ucrania-imagem

Ele tem sido descrito como um dos lugares mais românticos do mundo e está localizado nas proximidades da cidade de Klevan na Ucrânia. Na verdade essa ferrovia foi abandonada, com o passar do tempo, a natureza criou uma espécie de dossel para transformá-lo em algo como um túnel de vegetação.
Atualmente, tornou-se um lugar de visita obrigatória para os turistas que viajam para a região ucraniana , e especialmente para os casais apaixonados, descrevendo-o como um cenário de conto de fadas.

Campos de Tulipas na Holanda

foto-campos-de-tulipas-na-holanda-imagem

As primeiras tulipas foram para Holanda das mãos do botânico francês Charles de Lécluse
A melhor época para visitação é no mês de abril. A área onde estão localizados não se estende mais de 25 km a sudeste de Amsterdã. Os lugares mais populares são o Parque Keukenhof , Leiden e Haarlem .

Deserto de Sal – Bolívia

foto-deserto-de-sal-bolivia-imagem

Com uma área de 12.000 km ², o Salar de Uyuni é o maior deserto de sal do mundo.
Localizado ao sudoeste da Bolívia, o sal é uma das maiores reservas de lítio do mundo.
Tem cerca de 11 camadas de sal entre 1 e 10 metros. A parte superior tem uma espessura de 10 metros. A profundidade total é de 120 m. Todos os anos é visitada por cerca de 60.000 visitantes, tornando-se um dos lugares mais visitados na Bolívia.

Hitachi parque à beira-mar

foto-hitachi-parque-a-beira-mar-imagem

Por 50 anos, esta terra, situada em torno da cidade japonesa de Hitachinaki, são do joverno japones . Até então, serviu como uma base militar dos EUA.
Este parque floral abrange um total de 3,5 hectares repletos de flores. Especialmente conhecida por suas nemophilas azuis , suas flores são dispostas em um mosaico dividido por cores, que mudam o tom em cada temporada.

Cavernas de gelo na geleira de Mendenhall

foto-cavernas-de-gelo-na-geleira-de-mendenhall-imagem

Mendenhall Glacier é uma geleira 19 km longo localizado no Mendenhall Valley (Juneau, Alasca).

Entrando nas cavernas, você vai ver a geleira de muito perto. Seu centro de visitantes recebe mais de 500 mil visitas por ano.

Floresta de Bambu – Japão

foto-floresta-de-bambu-japao-imagem

Esta floresta deslumbrante localizado em Kyoto (Japão), dá ao visitante um passeio maravilhoso. Perto do Monte Arashiyam, em uma área completamente rural.

Flores de cerejeira em Bonn, Alemanha

foto-flores-de-cerejeira-em-bonn-alemanha-imagem

Túnel de árvores da Ucrânia, esta rua em Bonn, Alemanha, oferece um passeio único em seu túnel de flor de cerejeira.

Esta foto foi feita pelo jovem fotógrafo Marcel Bednarz, que diz que esta paisagem só pode ser apreciado por três semanas por ano.

China Praia Vermelha

foto-china-praia-vermelha-imagem

Este impressionante praia vermelha está localizado no delta do rio Liaohe, a 30 km a sudoeste da cidade de Panjin (China).

É claro de onde é chamado. A sua aparência é devido a um tipo de algas que crescem em solos salinos e alcalino-terrosos. Começa a crescer na primavera e, em seguida, permanece verde durante todo o verão. É no outono, quando ele fica vermelho, criando uma paisagem verdadeiramente surreal.

O túnel de glicínias em flor

foto-tunel-de-glicinias-em-flor-imagem

Em Kawachi Fuji Gardens (Kitakyushu, Japão) rompe essa explosão impressionante de cor.

Este parque é conhecido por hospedar mais de 150 de Wisteria (gênero Wisteria ) de 20 espécies diferentes. O jardim é privado, então você tem que pagar ingresso para vê-lo.

Mina de Naica, no México

foto-mina-de-naica-no-mexico-imagem

Esta mina em Chihuahua, no México, é conhecida mundialmente por suas formações cristalinas incríveis que estão alojados dentro.

Apenas uma das câmaras, a “casa de vidro”, é aberto ao público. Infelizmente, devido às suas altas temperaturas, o que tem as formações maiores não pode ser visitada.

Eles vieram para encontrar cristais selenito de 15 metros de comprimento, com dois metros de espessura. Impressionante.

Os campos de chá, China

foto-campos-de-cha-china-imagem

O Dragão dos campos assim, cerca de 19 km da cidade de Hangzhou, têm atraído visitantes por 1000 anos.

Floresta Negra, na Alemanha

foto-floresta-negra-alemanha-imagem

Localizado em uma cordilheira arborizada, no estado de Baden-Württemberg, Floresta Negra ocupa cerca de 200 km de comprimento e 60 km de largura.

Esta floresta foi, em tempos medievais, uma região de mineração importante para a Europa.Agora, a área é conservada Schwarzwaldverein por voluntários, o clube de alpinistas e caminhantes mais antigas do país.

Pendure Son Doong, no Vietnã

foto-pendure-son-doong-vietna-imagem

Esta caverna tem como paisagem subterrânea e é considerada a maior caverna do mundo.

Durante a Guerra do Vietnã, a caverna foi usada como um abrigo para se defender contra ataques. Felizmente, em 2009, voltou à vida graças aos exploradores da Associação Britânica de Pesquisa Cave.

Monte Tianzi, China

foto-monte-tianzi-china-imagem

Localizado no oeste de Hunan Tianzi Mountain é um dos picos mais altos (1.262,5 metros). O teleférico tem uma distância de 2.084 metros. Vistas deslumbrantes, sem dúvida.

Antelope Canyon, EUA

foto-antelope-canyon-eua-imagem

É localizada no norte do Arizona, este canyon estreito é um dos mais visitados do sudoeste americano.

Através de um processo de epigênese no processo que levou milhares de anos, a formação geológica foi cavando um resultado de correntes de água.
O cânion pode ser visitado apenas com um guia para o risco de inundações.

Takinoue, a cidade rosa

foto-takinoue-a-cidade-rosa-imagem

Duas horas ao norte de Asahikawa (Hokkaido, Japão), vai encontrar esta linda área conhecida como a cidade rosa.

Seus campos são cobertos com Phlox subulata , e dar efeito ao parque verdadeiramente surpreendente. Todas as flores abrem ao mesmo tempo, em maio, resultando em uma explosão de cor.
Um dos principais passeios é ver a partir de um helicóptero para admirar toda a sua grandeza.

Os campos de lavanda na França e no Reino Unido

foto-campos-de-lavanda-na-franca-reino-unido-imagem

Definitivamente um lugar para se ver os campos de lavanda estão localizadas na França e no Reino Unido.

Na França, por exemplo, uma das grandes atrações da Provença é o caminho para os campos de lavanda. É aconselhável visitá-los em sua época de floração, que vai de meados de junho a meados de julho.

Monte Roraima, América do Sul

foto-monte-roraima-america-do-sul-imagem

É o ponto mais alto das montanhas de mesa da Serra de Paracaima. No topo, os seus 31 km² estão rodeadas por penhascos de 400 metros de altura. Mires de todos os lugares que você olhar.

Seu ponto mais alto, Maverick Rock (2810 metros), está na Venezuela. Localizado no Parque Nacional de Canaima , algumas de suas formações geológicas são considerados os mais antigos da Terra.

A colza florescendo na China

foto-colza-florescendo-china-imagem

Em meados de março, na cidade de Huangshan, localizado no leste da China, pode-se apreciar a paisagem deslumbrante.

A colza ou canola ( Brassica napus ) é usado para produzir óleo vegetal, biodiesel e forragens.

Geopark Zhangye, China

foto-geopark-zhangye-china-imagem

Estes incríveis montanhas coloridas que lembram as garrafas de artesanato de sal que fizemos na´pré-escola, estão localizados na província de Gansu (China).

Este belo espetáculo é formado por depósitos sucessivos e sedimentos de diferentes minerais nas camadas de rocha. Neste cenário é conhecido como Danxia (nuvens cor de rosa). Esta é a maior ea mais típica das regiões áridas da China.

Lago Retba, Senegal

foto-lago-retba-senegal-imagem

Popularmente conhecido como o Lago Rosa, por razões óbvias, seu nome original é Retba e situa-se a nordeste da capital do país Africano, Dakar.

A água deste corpo tem uma concentração de sal de 40%, permitindo-lhe flutuar na e sim, a sua cor tem uma explicação biológica no primeiro pensamento para ser devido às grandes concentrações de alga.

Esta alga é protegido contra a radiação, as condições de salinidade e de temperatura do ambiente de produção de grandes quantidades de beta-caroteno, é amplamente utilizada na indústria cosmética.

Artista japonesa vira fenômeno ao ‘levitar’ em fotos

Fotografia VoadoraEm seu blog, a artista japonesa Natsumi Hayashi conta que tem, há vários anos, uma grande obsessão: voar.

Para suprir essa “fixação”, ela começou a postar fotos de si mesma “levitando” no ar.

Via redes sociais, as imagens foram ganhando fama. Tanto que Natsumi foi convidada a expor suas fotos em uma galeria – a Spiral Garden – em Tóquio.

Sua primeira exposição individual no Japão, a mostra levava o nome do projeto em seu blog Today’s Levitation (“A levitação do dia”, em tradução livre).

A artista, de 31 anos, explica que as fotos não são manipuladas no computador. Ela pula diante da câmera até que a imagem capture o momento exato em que está “voando”.

“Às vezes, tenho de dar mais de 200 pulos para conseguir a foto ideal”, diz Hayashi, que conta com a ajuda de amigos para pressionar o botão da câmera.

foto-imagem-artista-japonesa

No site da galeria que abrigou sua exposição, ela explica sua obra: “Estou tentando me expressar como alguém livre da gravidade da Terra. Fazendo isso nas fotografias, eu também não me prendo a convenções da sociedade. Sinto-me como se não estivesse amarrada a tantas coisas e, assim, capaz de ser eu mesma.” Crédito: “Today’s Levitation” ©Natsumi Hayashi, courtesy MEM, Tokyo

foto-imagem-artista-japonesa

A exposição em uma galeria de Tóquio foi sua primeira individual no Japão e levava o nome do projeto em seu blog ‘Today’s Levitation’, ou “a levitação do dia”. Na mostra, suas fotografias são exibidas em grande escala e chegam a 9 metros de largura por 6 metros de altura. Crédito: “Today’s Levitation” ©Natsumi Hayashi, courtesy MEM, Tokyo

foto-imagem-artista-japonesa

A artista japonesa Natsumi Hayashi começou a tirar fotos de si mesma “levitando” para lidar com sua grande obsessão, que era voar. Crédito: “Today’s Levitation” ©Natsumi Hayashi, courtesy MEM, Tokyo

foto-imagem-artista-japonesa

Este ano, suas fotos já foram exibidas em Osaka, no Japão, e em algumas cidades americanas, como Los Angeles. Já as reproduções das fotos são vendidas em diversos museus e galerias do mundo. Crédito: “Today’s Levitation” ©Natsumi Hayashi, courtesy MEM, Tokyo

foto-imagem-artista-japonesa

A internet é a maior plataforma para seu trabalho. Além de postar as fotos em seu blog, ela as divulga no Facebook e no Twitter. Poucos meses após começar o projeto, suas fotos se tornaram extremamente populares na internet. Tanto que levaram muitos jovens a copiá-las e a postarem fotos suas também “levitando”.Crédito: “Today’s Levitation” ©Natsumi Hayashi, courtesy MEM, Tokyo

foto-imagem-artista-japonesa

“Comecei a tirar fotos minhas nas calçadas, pulando da plataforma do trem, deslizando em um restaurante ou suspensa no ar em um campo deserto”, conta Natsumi, que tem 31 anos. Crédito: “Today’s Levitation” ©Natsumi Hayashi, courtesy MEM, Tokyo

foto-imagem-artista-japonesa

Algumas das fotos vêm em pares e, nelas, a artista usa uma técnica para se obter uma imagem tridimensional. Como ela explica, é preciso olhar a imagem da direita com o olho esquerdo e a da esquerda com o olho direito. Crédito: “Today’s Levitation” ©Natsumi Hayashi, courtesy MEM, Tokyo

foto-imagem-artista-japonesa

Para tirar a foto, nada de manipulação no computador. Na verdade, seu processo consiste em ajustar a velocidade do obturador de sua câmera e, em seguida, ela começa a pular até conseguir a imagem que tem em mente. O que pode lhe custar até 200 pulos! Crédito: “Today’s Levitation” ©Natsumi Hayashi, courtesy MEM, Tokyo

foto-imagem-artista-japonesa

Nessa imagem, é preciso usar a mesma “técnica”, cujo objetivo é fazer com que o cérebro mescle as duas imagens, gerando uma sensação de que a foto é 3D. Crédito: “Today’s Levitation” ©Natsumi Hayashi, courtesy MEM, Tokyo

Fotos com paisagens impressionantes – Japão, Groenlândia, Itália, Polônia e Austrália

Cenas de filmes, pinturas retratadas em quadros de artistas consagrados, fotografias manipuladas com a ajuda de programas de computador. As imagens que você vê na lista abaixo são tão impressionantes que se parecem com qualquer coisa, menos com paisagens reais. Mas acredite: estes lugares existem de verdade e você pode visitá-los quando quiser. Selecionamos cinco dos pontos mais incríveis do planeta. Qual deles você gostaria de conhecer primeiro? As fotos são do site BuzzFeed.

TÚNEL WISTERIA – JAPÃO

A cascata de flores roxas parece ter saído de um dos quadros de Claude Monet, mas a paisagem é real e pode ser apreciada pelos visitantes do Kawachi Fuji Gardens, em Kitakyushu,no Japão. As plantas formam um túnel, que impressiona pela densidade e pela mistura dos tons de verde e de lilás.

ICE CANYON – GROENLÂNDIA

O fotógrafo James Balog, da National Geographic, escolheu um dos melhores ângulos para fotografar o Ice Canyon, na Groenlândia. A paisagem gelada pode ser vista pelos turistas que tiverem coragem de encarar as baixas temperaturas da região. É preciso se agasalhar bem para conferir o espetáculo, mas vale o esforço.

CINQUE TERRE – ITÁLIA

Os prédios de cores fortes se aglomeram nesta região, que fica à beira do Mediterrâneo. A região de Cinque Terre é um dos maiores atrativos turísticos em Riviera Ligure, na região de La Spezia, ao sul de Milão. O trecho de terra é considerado um patrimônio mundial da humanidade pela UNESCO desde 1997.

CROOKED FOREST – POLÔNIA

Estas árvores de tronco envergado remetem aos filmes de fantasia, no maior estilo Senhor dos Anéis e Harry Potter. No entanto, as espécies são de verdade e foram plantadas por fazendeiros no oeste da Polônia, na década de 1930. As árvores ganharam este formato por conta da intervenção dos homens, mas o que continua sendo um mistério é o motivo que levou os responsáveis a concretizarem esta ideia.

BALL’S PYRAMID – AUSTRÁLIA

Com 562 metros de altura, é uma estrutura geológica que se assemelha a uma coluna, localizada no mar. É a mais alta do mundo nesta categoria e se formou há 7 milhões de anos, pelo processo de erosão. É localizada no Oceano Pacífico e fica próxima ao território australiano.