Imagens do universo – Observatório Europeu faz 50 anos

Imagem feita a partir de 200 horas de exposição mostra a região entre as constelações de Sagitário e Escorpião. A foto é um mosaico feito a partir de 1,2 mil exposições desta área do espaço. Foto: ESO/T. Preibisch

Essa é a nebulosa de Hélix captada por uma câmera astronômica acoplada ao telescópio ESO, no Chile. A cor azulada é resultado da exposição de átomos de oxigênio à radiação ultravioleta de uma estrela e ao calor de seus gases. Foto: ESO

Este rosto fantasmagórico é formado pelo aglomerado estelar NGC 2467 e região ao redor, ao sul da constelação de Puppis. O local é considerado um berçário de estrelas. Foto: ESO

As observações do instrumento FORS2 captaram essa explosão de uma supernova a cerca de 6 mil anos-luz – que teria acontecido no ano de 1054. A cor verde é produzida por hidrogênio, o azul, por elétrons energizados. Foto: ESO

O FORS2 também compôs esta imagem da nebulosa “Cabeça de Cavalo” e suas regiões adjacentes. Para formar a foto acima, três imagens foram fundidas. O telescópio Kuyen funciona em Paranal, no Chile. Foto: ESO

A região NGC 2264 aparece ao lado das “bolhas” azuis do agrupamento estelar conhecido como “Árvore de Natal”. A imagem foi criada com dados obtidos por meio de quatro diferentes filtros do telescópio ESO. Foto: ESO

Esta é a fábrica de estrelas batizada de Nebulosa Trifurcada. O local será berço de novas estrelas no futuro. A imagem foi capturada no observatório de La Silla, no Chile. Foto: EPA/ESO

Este é o sul da região conhecida pelos cientistas como N44 H II, localizada na Grande Nuvem de Magalhães; a cor verde indica a existência de altas temperaturas. Foto: ESO

A galáxia espiral NGC 253 fica a 13 milhões de anos-luz da Terra. Esta imagem foi capturada um instrumento do telescópio de La Silla, no Chile. Foto: ESO

O panorama espetacular mostra as imediações da estrela Wolf-Rayet, WR 22, na nebulosa de Carina (dir.) e da estrela Eta Carinae (esq.). A imagem também foi composta a partir de La Silla, no Chile. Foto: ESO

Observações desta galáxia, a NGC 4945, indicam que ela é bastante parecida com a Via Láctea, com seus braços espirais luminosos e um centro em forma de barra. Os locais em rosa claro são onde nascem novas estrelas. No centro, provavelmente, se encontra um enorme buraco negro. A NGC 4945 fica na constelação de Centauro, a 13 milhões de anos-luz. Foto: ESO

Esta imagem espetacular da galáxia NGC 1232 foi capturada em 21 de setembro de 1998, durante um período de boas condições de observação. Na área central estão estrelas mais velhas, enquanto os braços do espiral contêm estrelas novas, de cor azulada, além de berçários. Foto: ESO

Deixe um Comentário

0 Comentários.

Deixe um Comentário

Por favor, digite os caracteres desta imagem na caixa de entrada

Please type the characters of this captcha image in the input box

NOTA - Você pode usar estesHTML tags and attributes:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>