Arquivos de Categorias: Planeta

Veja vistas espectaculares sobre Mudança do Clima

Visualmente ilustra a mudança climática e as mudanças ambientais globais não é tarefa fácil. Mas para o fotógrafo Daniel Beltrá, efeito documentando da humanidade em nosso planeta tem sido uma paixão ao longo da vida.Até o momento ele fotografou as regiões polares, a Amazônia, Islândia, Gronelândia, e até mesmo o derramamento de óleo BP.

foto-imagem-clima

foto-imagem-clima foto-imagem-clima foto-imagem-clima foto-imagem-clima foto-imagem-clima foto-imagem-clima foto-imagem-clima

Buraco negro consumindo estrela “perto” da Via Láctea

Um time de astrônomos americanos detectou destroços estelares flutuando em torno de um buraco negro em uma galáxia que está relativamente perto da Via Láctea, a cerca de 295 milhões de anos luz de distância. Esse tipo de evento astronômico, conhecido como interrupção de maré, é o mais próximo a acontecer em relação à Terra nos últimos dez anos.

O nome da pequena galáxia elíptica é PGC 043234 e a interrupção de maré se iniciou quando uma estrela passou perto demais de um buraco negro. As poderosas forças gravitacionais do buraco despedaçaram a estrela, que começou a ser sugada para o horizonte de eventos – o ponto sem volta ao redor de um buraco negro. Parte dos destroços está orbitando em volta do buraco, em uma forma semelhante à ilustração abaixo.

Os primeiros a observarem o fenômeno foram os pesquisadores do projeto All-Sky Automated Survey for Supernovae (Busca Automatizada de Todo o Céu por Supernovas, representado pela sigla ASAS-SN). Ele então foi confirmado por diversos outros órgãos e institutos de astronomia.

foto-imagem-buraco-negro

Matéria em volta de buracos negros geralmente tem uma notável assinatura de raios-X, por conta dos “discos de acreção”. Explicando a grosso modo, esses discos são formados pela matéria se deslocando em volta do buraco, que sofre uma aceleração tão grande que gera energia gravitacional, emitida na forma de calor e radiação, que nesse caso são os raios-X (as ondas azuis na figura e no vídeo). As temperaturas emitidas por um desses discos podem chegar a 10 milhões de graus, de acordo com alguns estudos.

Ao observar esse efeito “mais de perto”, os cientistas serão capazes de compreender melhor o que acontece quando uma estrela é tragada por um buraco negro. Os pesquisadores do tema têm analisado as interrupções de marés por três décadas, mas essa é a primeira vez que observam esse fenômeno acontecer de forma tão precisa.

O buraco negro da galáxia PGC 043234 foi batizado de ASASSN-14li, e os astrônomos acreditam que ele tenha uma massa 2 milhões de vezes maior que a do nosso Sol. Isso faz com que ele tenha aproximadamente metade do tamanho do buraco negro que existe na Via Láctea, o Sagittarius A, que possui 4,3 milhões de vezes a massa de nossa estrela.

Fotos e imagens do pôr-do-sol pelo mundo – Fotógrafo é Paul Reiffer

foto-paul-reifferAlgumas pessoas viajam pelo mundo apenas por prazer, enquanto outras buscam um objetivo ao realizar sua viagem. O fotógrafo e ex-modelo Paul Reiffer, de 35 anos, definitivamente pertence a este último grupo. Paul percorre o mundo capturando fotografias incríveis do nascer e pôr-do-sol em meio a alguns dos mais icônicos cenários de cada cidade.

Sua companheira de viagem foi uma câmera Phase One de 80 megapixels, que custou a bagatela de £30 mil. Quem vê as imagens na tela não consegue imaginar que cada fotografia pode levar dias ou até mesmo horas de planejamento, enquanto o fotógrafo procura os melhores ângulos para capturar a paisagem. E, apesar de tanto planejamento, Paul precisa colocar a ideia em prática em poucos minutos, antes que o sol se ponha – ou que o dia raie.

O fotógrafo acrescenta que gasta em torno de £ 5 a 6 mil para realizar cada foto, incluindo os gastos com a viagem. “Há uma foto que eu estou tentando fazer há cerca de 10 anos, que é da Ponte Golden Gate saindo para fora do nevoeiro ao amanhecer. Já estive lá 40 ou 50 vezes“, conta ele, que seguiu carreira como modelo até decidir que seu lugar era realmente atrás das lentes.

Confira só algumas imagens clicadas por ele:

Sydney Opera House, Sydney, Austrália

foto-por-do-sol-fotografo-paul-reiffer-imagem

Região Guangxi Zhuang, China

foto-por-do-sol-fotografo-paul-reiffer-imagem-regiao-guangxi-zhuang-china

Arizona, Estados Unidos

foto-por-do-sol-fotografo-paul-reiffer-imagem-arizona-estados-unidos

Empire State Building, Nova Iorque, Estados Unidos

foto-por-do-sol-fotografo-paul-reiffer-imagem-empire-state-building-nova-iorque-estados-unidos

Bay Bridge, São Francisco, Estados Unidos

foto-por-do-sol-fotografo-paul-reiffer-imagem-bay-bridge-sao-francisco-estados-unidos

Veneza, Itália

foto-por-do-sol-fotografo-paul-reiffer-imagem-veneza-italia

Tokyo Tower, Tóquio, Japão

foto-por-do-sol-fotografo-paul-reiffer-imagem-tokyo-tower-toquio-japao

Lago Tahoe, Califórnia, Estados Unidos

foto-por-do-sol-fotografo-paul-reiffer-imagem-lago-tahoe-california-estados-unidos

Califórnia, Estados Unidos

foto-por-do-sol-fotografo-paul-reiffer-imagem-california-estados-unidos

Cidade Proibida, Pequim, China

foto-por-do-sol-fotografo-paul-reiffer-imagem-cidade-proibida-pequim-china

Lyme Regis, Inglaterra

foto-por-do-sol-fotografo-paul-reiffer-imagem-cidade-proibida-lyme-regis-inglaterra

Portland, Inglaterra

foto-por-do-sol-fotografo-paul-reiffer-imagem-portland-inglaterra

Sydney, Austrália

foto-por-do-sol-fotografo-paul-reiffer-imagem-sydney-australia

Huvafen Fushi, Maldivas

foto-por-do-sol-fotografo-paul-reiffer-imagem-huvafen-fushi-maldivas

Otago, Nova Zelândia

foto-por-do-sol-fotografo-paul-reiffer-imagem-otago-nova-zelandia

Sol e Lua de Halo

foto-imagem-sou-e-luaDuas imagens capturadas em 1 de Abril são combinadas neste dia criativo e noite compósito. Separados no tempo por cerca de 10 horas as imagens de outra forma combinar, olhando ao longo da costa em Östersund Suécia. Os tempos relativos foram escolhidos para mostrar o Sol e uma Lua quase cheia no mesmo lugar no céu primavera frio, cedo. Na cena da noite Jupiter também brilha acima das luzes waterfront, enquanto Sol e da Lua são ambos cercada por um belo gelo circular halo. Os halos Sol e Lua se alinham realmente, cada um com um raio angular de 22 graus. Que raio é uma constante, não determinado pelo brilho do Sol ou da Lua, mas unicamente pela geometria hexagonal de cristais de gelo na atmosfera e da reflexão e refração da luz. É claro que amanhã, 04 de abril, vai encontrar o Sol ea Lua em lados opostos do planeta Terra para um eclipse lunar total.

Astronomia do Ano Insight

foto-imagem-luzes-e-estrelas

A menos de duas semanas do fim das inscrições do prêmio Fotógrafo de Astronomia do Ano Insight, a BBC separou algumas das belíssimas imagens que foram cadastradas até agora, incluindo esta foto, de Martin Giertl, da Via Láctea sobre os lagos Elfin, no Canadá foto-imagem-luzes-e-estrelas

Valery Shamukov inscreveu essa imagem do Sol, fotografada com uma gama de cores bem reduzida
foto-imagem-luzes-e-estrelas

‘Este local é chamado de Monjes de la Pacana, perto da tríplice fronteira entre Bolívia, Chile e Argentina’, disse o fotógrafo Adhemar Duro Jr. ‘Os monges (monjes, em espanhol) são formações rochosas gigantes e o monolito fotografado aqui é o mais emblemático de todos eles, tendo o tamanho de um prédio pequeno’
foto-imagem-luzes-e-estrelas

Sebastián Guillermaz passou longas horas de uma noite tentando fotografar um cometa. Infelizmente não conseguiu mas, enquanto deixava o local, teve a sorte de testemunhar esta vista belíssima da Lua

foto-imagem-luzes-e-estrelas

Esta foto da Lua sobre o iluminado castelo de Edimburgo no Natal de 2014 foi enviada por Grant Ritchie foto-imagem-luzes-e-estrelasEste espetáculo da aurora boreal sobre Trwyn Du, no País de Gales, foi registrado por Adrian Kingsley-Hughes foto-imagem-luzes-e-estrelasEsta imagem de Mark Hanson é a Nebulosa do Coração, IC 1805, Sh2-190, que fica a cerca de 7,5 mil anos-luz de distância da Terra na constelação de Cassiopeia foto-imagem-luzes-e-estrelasEsta vista panorâmica do céu à noite no Parque Nacional dos Arcos, no Utah, foi composta por David Toussaint a partir de mais de 20 cliques individuais foto-imagem-luzes-e-estrelasEsta imagem da Nebulosa de Eta Carinae, que fica a cerca de 7,5 mil anos-luz do Sol, foi feita por Stephen Mohr foto-imagem-luzes-e-estrelasDave Brosha registrou o momento em que o amigo Paul Zizka, também fotógrafo, acompanhava a aurora boreal foto-imagem-luzes-e-estrelasOutra imagem da aurora boreal. Esta, de Kolbein Svensson, foi feita com cinco fotos verticais que, juntas, criam uma panorâmica foto-imagem-luzes-e-estrelas

A lagoa Waldronville em Otago, na Nova Zelândia, é o cenário para essa foto de Ian Griffin que mostra a Estação Espacial Internacional passando no campo de visão

Fotografando Camadas e Simetria no Vale Flathead

foto-imagem-vale-flathead

O Flathead National Forest fica a oeste da Continental Divide e corre ao longo da borda oriental do Vale Flathead. Nuvens sombras e formas originais sobre o vale e da floresta, especialmente durante o pôr do sol, o que pode fazer para uma bela imagem.

Foto dica: muitas vezes sou atraído por simetria e camadas, especialmente quando fotografar paisagens. Eu estava em Flathead Floresta Nacional de fotografar alguma coisa, mas não parava de olhar para trás, esta árvore ao longe para ver como o sol estava afetando sua iluminação. Eu tirei essa foto, assim como as sombras envolvia a floresta, o que ajudou a tornar a árvore solitária no primeiro plano se destaca. A partir da grama amarela escura que circunda a árvore, a grama amarela mais clara no fundo, e, finalmente, para a floresta verde escuro, as camadas mostrar ainda mais a beleza desta noite de primavera em Montana.

Île Europa Atoll

foto-imagem-mergulho 

Poucos mergulhadores sempre explorar os recifes ao redor do atol Île Europa, que fica em um trecho do Canal de Moçambique conhecida por suas enormes vórtices, ressurgências nutrientes produtivos, sinuosos correntes-e de surf espetacular.

Farol, Portugal

foto-imagem-Farol,-Portugal

Uma enorme tempestade oceânica, Porto, Portugal, janeiro 2013

Nota do Editor, de dezembro de 2013: Desde a primeira a postar esta foto, nós recebemos informações adicionais.A fim de mostrar as ondas tanto no primeiro e segundo plano, duas imagens foram misturadas.

Emoldurado

foto-imagem-sol

Esta semana, o tema escolhido é “Emoldurado”. registrou suas irmãs numa praia australiana emoldurando o sol com as mãos.

foto-imagem-bike

O quadro da bicicleta mergulhado num rio na cidade de Leerdam, Holanda, assume uma aparência fantasmagórica na foto enviada por Jackie Hardim.

foto-imagem-cavalos

Margaret Metcalfe enviou foto das traves e travessão do gol que emolduram os cavaleiros ao fundo, numa praia mexicana. foto-imagem-paisagem

Willoughby Werner tirou esta foto no Arizona, Estados Unidos, com a parede de tijolos aparentes servindo de moldura para a paisagem desértica. foto-imagem-moduras

Na foto enviada por Terry Richter a mulher ficou emoldurada pelas paredes de um corredor que por sua vez ficaram emolduradas pela abertura na parede de cimento. A foto foi tirada em Los Angeles, Estados Unidos. foto-imagem-oculos

Robin Stern fotografou sua mulher e filha emolduradas pela armação do óculos-escultura, em um parque de Woburn Abbey, Inglaterra. foto-imagem-jirafas

Ian Slisbury usou as pernas de uma girafa em Zâmbia como moldura para a foto de outra girafa. foto-imagem-retrato

Uma câmera escura feita artesanalmente acabou emoldurando Ashley Mayes, estudante de arquitetura da Sheffiield School of Architecture, Inglaterra.

Foto do furacão registrado pela sonda Cassini no Polo Norte de Saturno

foto-furacao-saturno-imagem-captada-pela-sonda-cassini-nasa

Cientistas da agência espacial americana, Nasa, identificaram que uma tempestade no Polo Norte de Saturno é, na verdade, um furacão com um vórtice (região central do fenômeno) com largura equivalente a 20 vezes o tamanho do olho de um furacão na Terra. Seu tamanho é de 2 mil km, segundo a Nasa.

A tempestade, captada pela sonda Cassini, havia sido divulgada inicialmente em novembro do ano passado, mas somente agora a equipe revelou dados a respeito.

De acordo com os pesquisadores, a velocidade dos ventos do furacão de Saturno era quatro vezes mais rápida se comparada ao máximo que pode atingir um fenômeno terrestre.

Por aqui, a velocidade dessas tempestades é subdivida em cinco categorias de força pela escala Saffir-Simpson. Fenômenos classificados na categoria 1 têm ventos de até 152 km/h. Tempestades com ventos entre 153 km/h e 176 km/h estão na categoria 2.

Furacões com ventos entre 177 km/h e 207 km/h são classificados na categoria 3. Foram classificados neste patamar os fenômenos Katrina, que devastou Nova Orleans em 2005, e matou 1.700 pessoas, e Glória, que 1985 atingiu a região da Carolina do Norte e Nova York e causou oito mortes.

Na categoria 4, os ventos têm velocidade entre 209 km e 250 km. Já os furacões classificados na categoria 5 são aqueles que registram ventos com velocidade acima de 251 km/h, de acordo com o meteorologista do Inmet.

A Nasa afirma que estudar o furacão no Polo Norte de Saturno pode auxiliar em descobertas sobre a formação deles na Terra. O fenômeno climático é resultado da combinação de alta temperatura na superfície do oceano, elevada quantidade de chuvas e queda da pressão do ar (sistema que favorece uma subida mais rápida do ar e uma constante evaporação da água do mar). Esse sistema costuma se formar em áreas próximas à Linha do Equador.

A missão Cassini-Huygens é um projeto de cooperação entre a Nasa, a Agência Espacial Europeia (ESA) e a Agência Espacial Italiana (ASI). As duas câmeras a bordo da sonda foram projetadas, desenvolvidas e montadas no Laboratório de Propulsão a Jato (JPL) da Nasa, em Pasadena, na Califórnia. A equipe que trabalha com as imagens fica no Instituto de Ciência Espacial em Boulder, no Colorado.