VEZES EM QUE A NATUREZA MOSTROU QUE É REALMENTE IMPECÁVEL

A natureza é realmente incrível. Quanto mais a gente pensa que sabe tudo sobre ela, mais ela consegue nos surpreender mesmo com as coisas mais comuns. Abaixo, confira alguns momentos que provam como é possível presenciar algo único de uma hora para outra:

BRASILEIRO ADICIONA ILUSTRAÇÕES HILÁRIAS A FOTOS ALHEIAS NO INSTAGRAM

Como nós já mostramos aqui, o artista Lucas Levitan é talentoso na arte de adicionar ilustrações hilárias a fotos publicadas por desconhecidos no Instagram. O brasileiro — que atualmente mora em Londres, na Inglaterra — tem criatividade de sobra para inventar as mais fantásticas criaturas e fazer com que elas interajam com as imagens originais. A seguir, você acrescenta um pouco de diversão ao seu dia com as mais recentes criações do ilustrador:

Fotos assustadoras – Lugares de arrepiar para visitar pelo mundo – Muita gente acredita que esses destinos sejam mal-assombrados

CASTELO DE ČACHTICE, ESLOVÁQUIA
Nesse castelo foi filmado o clássico filme de terror Nosferatu, mas a história assombrada do castelo vai além da telona. As decrépitas paredes da estrutura atual já foram, no passado, o lar da Condessa Elizabeth Báthory — provavelmente a serial killer feminina mais prolífica do mundo.
FOTO DE VERA KAILOVA, ALAMY STOCK PHOTO


FLORESTA DE AOKIGAHARA, JAPÃO
Desde muito associada aos espíritos dos mortos da literatura e folclore japoneses, essa floresta erguida sobre lava seca passou a ser conhecida, nos últimos anos, como “a floresta dos suicidas”. Foram colocadas placas no início de algumas trilhas para informar telefones de assistência aos aventureiros.
FOTO DE PIETER TEN HOOPEN, REDUX


PORTA PARA O INFERNO, TURCOMENISTÃO
Para olhos destreinados, essa abertura argilosa cheia de fogo poderia facilmente parecer um portal para o submundo. Embora a origem do poço seja incerta, o fogo nele contido foi ateado intencionalmente por cientistas, numa tentativa de extinguir gases nocivos emitidos a partir do núcleo.
FOTO DE GILES CLARKE, GETTY IMAGES


CATACUMBA DOS CAPUCHINHOS, ITÁLIA
As múmias de mais de 2.000 indivíduos jazem nas catacumbas desse monastério siciliano, muitas delas vestidas de modo que refletisse o posto que ocupavam em vida. Inicialmente reservado exclusivamente aos oficiais religiosos, esse costume depois se estendeu a nobres e às famílias dos ricos benfeitores — como a jovem Rosália Lombardo, chamada de “Bela Adormecida”, pelo estado de preservação impecável de seus restos mortais.
FOTO DE RUTH FREMSON, THE NEW YORK TIMES/REDUX


CASTELO DE CHARLEVILLE, IRLANDA
A estonteante arquitetura desse destino esconde sua verdadeira natureza. Considerado um dos locais mais assombrados da Europa, acredita-se que muitas das aparições residem dentro de suas paredes — o mais conhecido é o espírito de uma menina chamada Harriet, que teve um fim trágico num acidente em uma das escadarias principais do castelo.
FOTO DE CHRISTOPHER HILL, ALAMY STOCK PHOTO


ZONA DE EXCLUSÃO DE CHERNOBYL, UCRÂNIA
Local de um dos desastres nucleares mais devastadores da história, as vizinhanças desertas da zona de exclusão de Chernobyl mostram a sinistra visão da vida que se interrompeu. Embora os baixos níveis de radiação permitam a visitação no local em rotas sancionadas, a maior parte da zona de exclusão continua de acesso proibido, retomada pela natureza.
FOTO DE GERD LUDWIG, NATIONAL GEOGRAPHIC CREATIVE


CASTELO DA BOA ESPERANÇA, ÁFRICA DO SUL
Antes sede de operações governamentais e militares, essa fortaleza pentagonal construída pelos colonizadores holandeses no século 17 foi também o ambiente de cruéis punições e execuções, o que resultou em diversos relatos de aparições de fantasmas nos dias de hoje.
FOTO DE GERALD HAENEL, LAIF/REDUX


CIDADE DOS BONECOS, JAPÃO
Depois que a população da cidade reduziu para apenas 35 habitantes, o artista local Tsukimi Ayano começou a criar bonecos de pessoas em tamanho real para substituir os moradores que haviam morrido ou se mudado. Agora, os mais de 350 bonecos que habitam Nagoro são uma atração ímpar para os turistas que gostam de coisas sinistras.
FOTO DE CARL COURT, GETTY IMAGES


OSSUÁRIO DE SEDLEC, REPÚBLICA TCHECA
Entre os locais mais visitados da República Tcheca, o Ossuário de Sedlec abriga esqueletos de cerca de 70.000 pessoas, sendo as partes de muitos deles utilizadas para decorar artisticamente o interior da estrutura.
FOTO DE PETER HIRTH, LAIF/REDUX


CENTRÁLIA, ESTADOS UNIDOS
Esse distrito da Pensilvânia transformou-se em uma cidade-fantasma moderna depois do incêndio de uma mina de carvão subterrânea, que continua em chamas desde a década de 1960. As casas abandonadas e as estradas esburacadas com massas de fumaça deixam ainda mais sinistro o ambiente desse local que um dia já foi pacato.
FOTO DE SALLY MONTANA, REDUX


CASA DE LIZZIE BORDEN, ESTADOS UNIDOS
Em agosto de 1892, Andrew e Abby Borden foram encontrados assassinados nessa casa, em Massachusetts. Embora a filha Lizzie tenha sido considerada a principal suspeita, posteriormente, foi absolvida, e ninguém foi responsabilizado pelas mortes. O local funciona até hoje como hospedaria, com quarto e café da manhã, destinado aos hóspedes de coragem que queiram dormir nos mesmos quartos onde os Bordens deram seu último suspiro.
FOTO DE JONATHAN WIGGS, THE BOSTON GLOBE/GETTY IMAGES


COLINA DAS CRUZES, LITUÂNIA
Embora a origem do local seja um mistério, milhares de cruzes e outros ícones religiosos foram colocados no morro ao longo de quase dois séculos.
FOTO DE TOBIAS GERBER, LAIF/REDUX


POVEGLIA, ITÁLIA
Utilizada por mais de um século para a quarentena de vítimas da peste e de outras doenças, Poveglia abrigou posteriormente um hospital psiquiátrico. Desde seu fechamento em 1968, a ilha italiana continua inabitada — exceto pelos supostos fantasmas das almas atormentadas que um dia já chamaram a ilha de lar.
FOTO DE MARCO DI LAURO, THE NEW YORK TIMES/REDUX

ESQUI DE PRIMAVERA

Os esquiadores do corta-mato entrecruzam-se através da neve nos alpes italianos. A temporada de esqui nos Alpes pode ir do início do outono até o final da primavera.

O MELHOR AMIGO DO HOMEM

A feira de camelos de Pushkar, na Índia, atrai aproximadamente 200.000 visitantes todos os anos. Aqui, um homem compartilha um momento de ternura com um de seus camelos.

REUTILIZAR, RECICLAR

Um coletor de lixo em Dhaka, Bangladesh, reúne caixas de frutas de plástico descartadas com planos de revendê-las. Recentemente, o Índice de Qualidade do Ar dos EUA classificou Daca, Bangladesh, como a cidade mais poluída do mundo.

Foto do dia

TORNADO CROSSING

O seu fotógrafo Shot e caçador de tempestades, James Hammett, capturaram este tornado atravessando a histórica Lincoln Highway depois que este se formou nos arredores de Laramie, Wyoming. “Ele se intensificou rapidamente, rasgando grama e terra enquanto viajava por campos abertos”, diz ele. Hammett diz que o Serviço Nacional de Meteorologia avaliou a tempestade na EF-3, que é capaz de causar sérios danos.

FOTO DO DIA

AVENUE OF THE BAOBABS
O sol nasce na Avenida dos Baobás em Morondava, Madagascar, onde mais de 200 das majestosas árvores crescem ao longo de uma milha e meia de caminho. Nas cabanas residem artesãos locais que fazem lembranças de madeira para vender aos turistas que visitam este destino popular.

Foto do dia – Camelo na traseira do caminhão

HUMP ​​DAY Seu fotógrafo Matt Pycroft estava fazendo um documentário sobre os beduínos em Wadi Rum, na Jordânia, quando um homem passou com um camelo na traseira de seu caminhão. Matt relata: “‘O que há de errado com ela?’ perguntamos, apontando para o camelo. “Nada”, respondeu ele, rindo. “Vou levá-la para a cidade. Ela tem um encontro.” Ele piscou e sorriu, enrolou a janela e seguiu em frente “.

DRAMA SUBAQUÁTICO – Polvo e seus tentáculos

O fotógrafo da Your Shot, Ian Nelson, estava mergulhando na costa de Maui quando viu uma enguia e começou a segui-la. “A enguia encontrou o que estava procurando e lançou sua cabeça em um buraco escuro e começou a atacar agressivamente”, lembra ele. “Tinta escura saiu e as pernas de polvo começam a sair do buraco. Lá veio um polvo se afastando da enguia bem em direção a minha lente, parando brevemente na minha frente antes de disparar de novo.”